Vencedores do Oscar 2011

Demorei, mas estão aí as minhas opiniões do Oscar desse ano. Ao contrário de muita gente, não desgostei. Meus filmes favoritos não venceram, mas ao menos não foi um Chicago, ou um Gladiador ou um Quem Quer Ser Um Milionário que venceu, citando alguns exemplos recentes. A vitória de Guerra ao Terror ano passado foi a excessão que comprova a regra, infelizmente. 

PS: Vou comentar sobre os indicados, e tentar esquecer dos excelentes trabalhos esquecidos pela Academia, senão vou passar um mês escrevendo isso aqui, ok?
Melhor filme
Comentário: Eu torcia por Cisne Negro, mas achava que A Rede Social venceria. Infelizmente, aconteceu o que estava na cara, e O Discurso do Rei venceu. Muitos questionam o porque disso, e acho que sei parte da resposta: os dois últimos filmes da lista que estrearam foram Bravura Indômita e O Discurso do Rei. Por coincidência, foram dois dos mais indicados. Ainda assim, porque só O Discurso do Rei se destacou tanto?
Ora, além do óbvio apelo mais popular da obra, uma campanha fervorosa de detratores começou: ligaram George VI a Hitler (o que é escroto, diga-se de passagem), alegaram que usaram o mesmo cenário de uma produção pornográfica (o que não diminui em nada, e não faz a menor diferença, mas fazer o que...). O resultado? Foi o filme mais comentado e discutido no início do ano, na época de votação. 
E deu no que deu, sem mistério.
Melhor diretor
Comentário: No meu texto sobre O Discurso do Rei (que gostei MUITO), comentei que o único defeito da obra era justamente a direção de Tom Hooper, exagerada, sem foco. Mesmo que seu trabalho com o elenco seja fabuloso, e a cena do discurso seja fantástica, premiá-lo aqui foi um erro feio.
Ano passado, publiquei no meu twitter que, talvez pela primeira vez, a lista de indicados a Melhor Diretor poderia trazer alguns de meus diretores preferidos: Fincher, Nolan, Aronofsky, Polanski, Scorsese, O. Russell... Eu nem saberia quem eu gostaria que vencesse (mentira: Fincher. Não, Aronofsky. Não! Fincher...)
Ignoraram Scorsese e Polanski, os Coen surpreenderam, e Hooper apareceu. Fazer o que...
Melhor ator
Comentário:  Colin Firth, e merecido. Seu trabalho é espetacular. No fundo, eu torcia por uma reviravolta, e que Jesse Eisenberg ou Jeff Bridges vencesse. Mas Firth merece, não só por essa atuação, mas pela mudança profunda que deu em sua carreira nos últimos anos.
Melhor atriz
Comentário: De novo, merecido. Cisne Negro é meu favorito de todos aqui, e fico feliz por ter sido reconhecido pelo menos aqui. Caso Portman não vencesse, só a vitória de Jennifer Lawrence me impediria de cometer um atentado.
Melhor ator coadjuvante
Comentário: Christian bale, merecidíssimo. Mas eu não ficaria nem um pouco bravo com uma vitória de Jeremy Renner, nem de John Hawkes.
Melhor atriz coadjuvante
Comentário: E não é que a campanha vergonhosa de Melissa Leo se pagou? Mas foi merecido, ela está sensacional em O Vencedor. Só que eu torcia mais por Hailee Steinfeld.
Melhor roteiro original
Comentário: Eu torcia aqui por A Origem, e temia muito pela vitória do pavoroso Minhas Mães e Meu Pai. O Discurso do Rei acabou surpreendendo. Pena.
Melhor roteiro adaptado
Comentário: Aqui não tinha para ninguém: por mais que os outros indicados sejam merecedores (fora o 127 Horas), o roteiro de A Rede Social é arrasador. Quando venceu aqui, me enganei achando que seria o grande vencedor da noite. Santo engano, Batman...
Melhor longa animado
Comentário: Não vi O Mágico, e gosto muito de Como Treinar o Seu Dragão, mas na boa? Se Toy Story 3 não vencesse, eu matava um.
Melhor filme em lingua estrangeira
  • Biutiful
  • Fora-da-Lei
  • Dente Canino
  • Incendies
  • Em um Mundo Melhor - VENCEDOR
Comentário: Não vi nenhum (vergonha, mas vou ver Fora-da-Lei hoje!), mas pelo que li, ganhou o indicado mais bonitinho, certinho, com cara de Oscar. Procede?
Melhor direção de arte
Comentário: Sempre a mesma coisa: ganha o mais espalhafatoso. Não é ruim, mas prefiro o trabalho discreto e certeiro de A Origem e Bravura Indômita.
Melhor fotografia
Comentário: Na real, prefiro a fotografia de Cisne Negro, A Rede Social e (principalmente) a de Bravura Indômita. Mas fico feliz pela vitória do A Origem. Merecia sair sem mãos abanando.
Melhores efeitos visuais
Comentário: Venceu o melhor trabalho do ano, ponto.
Melhor figurino
Comentário:  Sempre a mesma coisa: ganha o mais espalhafatoso. (2)
Melhor montagem
Comentário: Merecidíssimo. A qualidade da montagem de A Rede Social pode ser sentida já na belíssima cena inicial. Cisne Negro também merecia, e 127 Horas podia ter sido substituído por A Origem.
Melhor maquiagem
  • O Lobisomem - VENCEDOR
  • Caminho da Liberdade
  • Minha Versão para o Amor
Comentário: Ainda não vi os outros, mas acho que poderiam ter mais indicados nessa categoria: 127 Horas, por exemplo, poderia ser lembrado. Mas o trabalho de maquiagem de O Lobisomem é realmente sensacional.
Melhor documentário
  • Lixo Extraordinário
  • Exit Through the Gift Shop
  • Trabalho Interno - VENCEDOR
  • Gasland
  • Restrepo
Comentário: É, não deu. Não vi nenhum, mas claro que torcia por Lixo Extraordinário. Mas pelo que eu li, Trabalho Interno, que fala sobre a crise financeira é um trabalho mais importante para os Estados Unidos, no momento.
Melhor documentário em curta-metragem
  • Killing in the Name
  • Poster Girl
  • Strangers no More - VENCEDOR
  • Sun Come Up
  • The Warriors of Qiugang
Melhor curta-metragem
  • The Confession
  • The Crush
  • God of Love - VENCEDOR
  • Na Wewe
  • Wish 143
Melhor animação em curta-metragem
  • Dia & Noite
  • The Gruffalo
  • Let's Pollute
  • The Lost Thing - VENCEDOR
  • Madagascar, Carnet de Voyage
Comentário: Dia & Noite perdeu? Holy shit, esse Lost Thing deve ser o melhor filme do mundo! (hum...)
Melhor trilha sonora
Comentário: Yes! A trilha de A Origem, O Discurso do Rei e Como Treinar o Seu Dragão são fabulosas; a de 127 Horas é uma porcaria. Mas venceu a mais ousada e criativa, com a marca do genial Trent Reznor. 
Melhor canção original
Comentário: Bom, vencer a única música aceitável indicada...

Melhor edição de som
Melhor mixagem de som
Comentário: Tecnicamente, A Origem é fabuloso, e sua parte de som foi realmente extraordinária. Muito justo.

E aí, o que vocês acharam? Comentem, discutam, me ameacem de morte... :)

Real Time Web Analytics